Blog

28 de agosto de 2012

Nana, Miró e Matisse

Texto redigido por Nana Fernandes

"Miró meu cachorro artista"

Eu vivia um momento triste naquela época.

Sai da maternidade com os braços vazios e cheguei em casa ouvindo o silêncio.

Depois de alguns dias, percebi que tinha a necessidade de cuidar, alimentar e dar o meu amor. Nos classificados de uma revista encontrei um anúncio. Vendem-se cães da raça husky siberiano. Atirei-me de cabeça e fui buscar meu filhote. No instante em que o vi, com um olho azul e o outro castanho percebi que ele era meu.
Facebook
Twitter
Follow by Email
Instagram
YouTube