Cão Sem Fome

18 de janeiro de 2017

Preparando os animais para o verão

Se está calor para você, imagina para quem tem um monte de pêlos? Por isso nesse sábado, 14/01/2017, teve ação de tosa no Quintal da D. Nilza.

O calor neste Quintal está muito forte, pois além dos canís serem pequenos, com telhas onduladas que absorvem o calor, o Quintal está lotado acima da sua capacidade.
18 de janeiro de 2017

Ação de Verão

Para preparar os cães para o calor teve dia de tosa no Quintal da D. Cecilia nesse domingo.

Quatorze animais foram tosados e receberam antipulgas para combater parasitas como pulgas e carrapatos, além de doenças de pele, sarna, fungos e alergias. Tudo isso piora no verão, colocando em risco a saúde dos animais.

Foram doados 500kg de ração para cães e 50Kg de ração para gatos e levamos também produtos de limpeza e mantimentos para a Protetora.

Agradecemos aos voluntários que trabalharam duro para ajudar nossos peludos e a todos os padrinhos que nos ajudam mensalmente.
13 de janeiro de 2017

Microfisioterapia Veterinária – Você tem que conhecer!

Queremos dividir com vocês uma experiência maravilhosa que tivemos recentemente.
Vocês lembram da Buga? Uma cachorrinha que chegou semimorta em um de nossos Quintais, entregue pela própria tutora? Como ela ainda respirava, tentamos salva-la e milagrosamente ela reagiu. Há 3 atrás a Buga não levantava sequer a cabeça e hoje anda, pula, brinca e late como toda cachorrinha.
[gallery link="file" ids="15097,15098,15096"]
Ela está em lar temporário sendo tratada já faz um tempinho e apresenta alguns problemas, cujas causas físicas já foram descartadas.
13 de janeiro de 2017

Felipe e Keké – ” O Abandono que deu certo “





Todo dia antes de dormir ele é o último que vou beijar, trocar a fralda, dar a mamadeira, hj tbm coloquei um pouco no sorinho pq ele não conseguiu beber muito líquido.
Faço isso todos os dias.
5 de janeiro de 2017

Campanha de Natal entrega 250 ceias de ano novo para comunidades carentes

Quem disse que o Cão sem Fome só ajuda cachorro?

Nossa missão é ajudar animais e a forma que escolhemos é apoiar o trabalho de pessoas que ajudam animais.

Porém, um dos nossos princípios é realizar uma cultura de Paz com as comunidades e bairros mais carentes, onde o abandono é maior.
22 de dezembro de 2016

Natal no Quintal da D. Silvia

Cada Quintal tem uma característica e um desafio diferente.

O Quintal da D. Silvia tem a maior rotatividade de moradores. É o Quintal que mais acolhe e que mais doa animais.

Esse ano devido à crise e o desemprego, o Quintal da D. Silvia está em alerta. Com mais que o dobro da sua capacidade, todo o atendimento fica comprometido.

A causa dessa superlotação é a quantidade de animais abandonados em sua porta. Uma grande parte vem da Feira clandestina de animais da Av Jacu Pessego.
22 de dezembro de 2016

Ação de Natal no Quintal da D. Cecília

A festa de Natal no Quintal da D Cecilia foi dia 18/12/16 e encerrou as atividades do Cão sem Fome em 2016.

O termo “festa” nem se aplica tanto nesse caso, já que foi um dia de muito trabalho, com cãezinhos para tosar, outros passando em consulta e entrega da Campanha de Natal.

Esse Quintal hoje abriga 70 cães e cerca de 40 gatos e neste ano passou por grandes desafios com muitos animais abandonados na sua porta.
22 de dezembro de 2016

Natal no Quintal da D. Nilza

No começo de 2016 o Cão sem Fome fez a mudança da D Nilza e seus 120 animais e agora comemoramos o primeiro Natal na casa nova.

Foi um ano de muitos desafios, desde o término da obra, a mudança, a adaptação no novo espaço, além dos cuidados diários com os animais: alimentação, vacinação e saúde.

O Quintal hoje fica em uma região muito precária, onde há muito abandono e casos graves de maus tratos.
30 de novembro de 2016

Abandono de Natal

Final de ano, festas e férias, são o terror da Proteção Animal, quando centenas de animais são abandonados pelos seus tutores.

A causa é que eles querem se “divertir”, “passear”, “viajar” e seus animais atrapalham ou se tornam um problema. Abandonar é mais fácil. Na volta compram ou adotam outro se não acharem o animal deixado para trás e no final do ano farão a mesma coisa novamente.

Mas porque se abandona tanto? Podemos dizer que é crueldade, claro, mas uma reflexão menos superficial aponta para um problema muito maior, que é cultural e educacional.
Facebook
Twitter
Follow by Email
Instagram
YouTube